Archive for the ‘Meio Ambiente’ Category

h1

Limpar o Brasil. Let’s do it?

08/06/2011

Há o lixo que apodrece e os recicláveis clássicos: papel, vidro, metal, plástico. Há lâmpadas fluorescentes, baterias e pilhas, além dos eletroeletrônicos e medicamentos. O destino que a gente dá a todas essas coisas que não nos servem tem consequencias e todos nós sabemos quais são: obstrução de rios, sistemas de esgoto e galerias pluviais, esgotamento da capacidade dos aterros sanitários e a contaminação de lençóis freáticos, mananciais e solo. Será preciso quantos outros alertas para a sociedade por um fim à prática de descarte ilimitado de lixo no meio ambiente? Com os objetivos de tirar o lixo despejado ilegalmente nas cidades e trazer informações sobre o descarte correto de resíduos, chega ao Brasil um movimento internacional que realiza mutirões de limpeza em cidades: o movimento “Limpa Brasil – Let’s Do it!”.

Ele aconteceu primeiramente no Rio de Janeiro no domingo (05), e ainda será realizado em outros lugares do país como Brasília, Campinas, Guarulhos, Goiânia, São Paulo e Belo Horizonte. O movimento pretende conscientizar a população em relação ao descarte de resíduos sólidos organizando mutirões de limpeza pelas cidades através de “EcoPontos” que funcionarão recebendo o lixo coletado pela população.

No Brasil, o projeto terá um formato diferente do Let´s Do It realizado em outros países. Isso porque, aqui, o movimento identificou que a cultura do descarte de resíduos precisa ser trabalhada para uma maior preservação ambiental do território brasileiro. Não adianta apenas retirar o lixo das ruas se, depois, as pessoas voltarem a poluí-las. Por isso, após a primeira etapa de remoção dos resíduos, o movimento pretende implementar um projeto educacional sobre reciclagem e sustentabilidade em escolas públicas, com a colaboração do Instituto Akatu e o Canal Futura. O Limpa Brasil também está estruturando outras etapas com ações sócio-educativas para aprofundar a questão com a sociedade brasileira.

por  Leandra Troyack

h1

Masdar – A cidade dos sonhos verdes

01/06/2011

Embora seja discutível que a Cidade de Esmeraldas de Oz atenda aos critérios para ser considerada uma impressionante cidade “verde”, no mundo real uma cidade planejada talvez entre nessa disputa. Masdar City, que está sendo construída em pleno deserto dos Emirados Árabes, é o modelo de cidade ecologicamente perfeita. Sua principal característica é a total sustentabilidade, incluindo a meta de tornar-se neutra de CO2.

O projeto, que pode ser considerado um verdadeiro experimento social, foi desenhado pelo famoso arquiteto britânico Norman Foster da firma Adrian Smith & Gordon Gill Architecture. Entre os recursos disponíveis aos residentes estão carros elétricos que se movimentam sem o auxílio de motoristas, ruas resfriadas por uma gigantesca torre eólica e até mesmo uma “polícia verde” responsável por gerenciar o gasto de energia dos moradores.

Tudo isso planejado cuidadosamente num total de cinco anos e com investimentos de mais ou menos US$ 1,4 bilhão. A expectativa é que, até 2015, cerca de 7 mil pessoas habitem as construções futuristas do local. Além disso, a expectativa é que cerca de 12 mil pessoas façam o trajeto diário do local até a cidade mais próxima, Abu Dhabi.

Mas para ser completamente montada e habitada (as estimativas são de até 40 mil pessoas residindo no local ao término das obras), Masdar enfrenta obstáculos como a recessão econômica global, que fez com que a equipe responsável revisse seus planos. A falta de incentivos ao mercado de tecnologias limpas também teve resultados negativos, o que obrigou o projeto a rever seu tamanho e alcance. Entretanto, segundo Dale Rollins, ex-executivo da Shell responsável pela operação geral do projeto, mais do que representar um obstáculo, as mudanças tecnológicas e econômicas servem como incentivo para obter resultados ainda melhores e com gastos menores do que o planejado. Agora o principal é esperar e observar o vislumbre de um futuro promissor surgir, literalmente, do deserto.

por Leandra Troyack

h1

O mistério do Código Florestal

11/05/2011

Deputados e senadores eleitos pelo povo devem zelar pelo bem comum, certo? Nem sempre. Um exemplo bem claro disso é a insistência de alguns políticos em aprovar o mais rápido possível o projeto de lei que institui o novo Código Florestal. Mas, para que tanta pressa? Segundo reportagem da Istoé, a explicação é simples: legislar em causa própria e proteger o próprio bolso. Os interesses de pelo menos 27 deputados e senadores não passam nem perto do bem da nação.

A revista revela que caso o projeto de lei do Código Florestal seja aprovado, os políticos listados se livrarão de multas pesadas e se beneficiarão por desmatarem ilegalmente. De acordo com a reportagem eles já foram punidos pelo IBAMA por agressão ao meio ambiente e o novo código que queriam aprovar prevê anistia para multas impostas a desmatadores. O benefício se estenderia também a empresas e empresários do agronegócio que nas eleições do ano passado, fizeram doações de grande porte a esse bloco parlamentar ligado à produção rural.

O interesse do bloco ruralista vai além. Eles também defendem seus financiadores de campanha: empresas ligadas ao agronegócio doaram pelo menos R$ 45,5 milhões para deputados e senadores nas eleições do ano passado segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral.

por  Leandra Troyack

h1

Conscientização em Três Dimensões

27/04/2011

foto retirada do site do jornal Extra

Record em bilheterias mundiais, o filme Rio mostra com primazia o cenário carioca: praias, favelas, carnaval,  pontos turísticos. Tem incríveis gráficos, ótima trilha sonora e personagens cativantes. Mas, além disso tudo, o filme dá ênfase em algumas coisas: ele mostra o tráfico de animais silvestres e a extinção de um animal tão precioso: A arara-azul.

Chamada de Arara-Azul Grande, essa é uma espécie que enfrenta ameaça de extinção por causa do comércio clandestino. No Pantanal ela chegou a ser considerada extinta, mas conseguiram aumentar sua população por meio de criadouros científicos e conservacionistas.

O IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis- acaba de criar um comitê de especialistas para cuidar especificamente dos assuntos relacionados à conservação e ao manejo do animal. A meta é evitar que a arara atinja o mesmo grau de ameaça que já levou ao desaparecimento da natureza a ararinha-azul e reduziu a população de araras-azuis-de-lear.

Não é fora do comum ouvir falar de tráfico de animais, especialmente cobras, micos, aves e animais silvestres em geral, porém, com certeza é novo ver uma animação tratar com tanto cuidado o assunto. E mais do que isso, ver a conscientização crescer nessa nova geração.

por  Leandra Troyack

h1

Nações em desenvolvimento lutam para Kyoto não acabar

13/04/2011

Em Bangcoc, na Tailândia, os países em desenvolvimento estão tentando manter o Protocolo de Kyoto vivo mesmo que nações de grande porte como Canadá e Austrália se neguem a participar do segundo período do acordo.  A primeira fase de Kyoto, que estabeleceu metas para os países industrializados cortarem as emissões de gases-estufa, termina no fim de 2012 e ainda não está definido se haverá uma continuação.

O protocolo tem como objetivo firmar acordos e discussões internacionais para estabelecer metas de redução na emissão dos gases que provocam o aquecimento global, além de criar formas de desenvolvimento de maneira menos impactante àqueles países em desenvolvimento.

Nações em pleno crescimento, entre elas o Brasil, acreditam que é melhor ter o protocolo com um número menor de participantes do que ficar sem ele. Eles afirmam que Kyoto tem exigências mais altas e é mais confiável do que qualquer alternativa apresentada atualmente. Outra preocupação de alguns países como Japão e Rússia é o fato de potências como a China, Índia e até mesmo o Brasil não terem obrigação, pelo tratado, de reduzir as emissões.

 

por  Leandra Troyack

 

*Matéria baseada no segundo parágrafo da definição do Protocolo

h1

Saiba sobre o Segundo Fórum de Sustentabilidade

07/04/2011

As idéias principais do maior evento ambiental, que aconteceu em Manaus entre os dias 24 e 26, eram demonstrar o valor econômico e ambiental da Floresta Amazônica e suas implicações para a região e também adotar grandes medidas socioambientais práticas, tudo isso através de debates, fóruns e workshops.

Contando com alguns nomes conhecidos como o ex-presidente americano Bill Clinton,

o ex-governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger e o fundador do grupo Virgin, Richard Branson, o evento, que já está em sua segunda edição abordou tanto o lado social como o político de temas como o Etanol brasileiro e o mal uso de combustíveis fósseis no passado. “Quando o assunto é meio ambiente, precisamos ser bastante inclusivos”, disse Schwarzenegger sobre a cooperação de países na pesquisa e teste de novas fontes de energia.

James Cameron, cineasta mundialmente famoso,também compareceu e deixou a sua impressão sobre o quanto o Brasil é influente e necessário nas questões ambientais: “Tudo o que o Brasil fizer na área ambiental será a linha mestra para outros países”, disse na primeira coletiva de Imprensa.

O Fórum contou ainda com a presença de índios amazonenses e jornalistas de todo o Brasil. O evento foi realizado pela Seminars e promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais – LIDE, que tem como iniciativa promover e incentivar as relações empresariais, além de sensibilizar o apoio privado para assuntos de relevância tanto nacional quanto mundial.

 

por Leandra Troyack