h1

Limpar o Brasil. Let’s do it?

08/06/2011

Há o lixo que apodrece e os recicláveis clássicos: papel, vidro, metal, plástico. Há lâmpadas fluorescentes, baterias e pilhas, além dos eletroeletrônicos e medicamentos. O destino que a gente dá a todas essas coisas que não nos servem tem consequencias e todos nós sabemos quais são: obstrução de rios, sistemas de esgoto e galerias pluviais, esgotamento da capacidade dos aterros sanitários e a contaminação de lençóis freáticos, mananciais e solo. Será preciso quantos outros alertas para a sociedade por um fim à prática de descarte ilimitado de lixo no meio ambiente? Com os objetivos de tirar o lixo despejado ilegalmente nas cidades e trazer informações sobre o descarte correto de resíduos, chega ao Brasil um movimento internacional que realiza mutirões de limpeza em cidades: o movimento “Limpa Brasil – Let’s Do it!”.

Ele aconteceu primeiramente no Rio de Janeiro no domingo (05), e ainda será realizado em outros lugares do país como Brasília, Campinas, Guarulhos, Goiânia, São Paulo e Belo Horizonte. O movimento pretende conscientizar a população em relação ao descarte de resíduos sólidos organizando mutirões de limpeza pelas cidades através de “EcoPontos” que funcionarão recebendo o lixo coletado pela população.

No Brasil, o projeto terá um formato diferente do Let´s Do It realizado em outros países. Isso porque, aqui, o movimento identificou que a cultura do descarte de resíduos precisa ser trabalhada para uma maior preservação ambiental do território brasileiro. Não adianta apenas retirar o lixo das ruas se, depois, as pessoas voltarem a poluí-las. Por isso, após a primeira etapa de remoção dos resíduos, o movimento pretende implementar um projeto educacional sobre reciclagem e sustentabilidade em escolas públicas, com a colaboração do Instituto Akatu e o Canal Futura. O Limpa Brasil também está estruturando outras etapas com ações sócio-educativas para aprofundar a questão com a sociedade brasileira.

por  Leandra Troyack

h1

Masdar – A cidade dos sonhos verdes

01/06/2011

Embora seja discutível que a Cidade de Esmeraldas de Oz atenda aos critérios para ser considerada uma impressionante cidade “verde”, no mundo real uma cidade planejada talvez entre nessa disputa. Masdar City, que está sendo construída em pleno deserto dos Emirados Árabes, é o modelo de cidade ecologicamente perfeita. Sua principal característica é a total sustentabilidade, incluindo a meta de tornar-se neutra de CO2.

O projeto, que pode ser considerado um verdadeiro experimento social, foi desenhado pelo famoso arquiteto britânico Norman Foster da firma Adrian Smith & Gordon Gill Architecture. Entre os recursos disponíveis aos residentes estão carros elétricos que se movimentam sem o auxílio de motoristas, ruas resfriadas por uma gigantesca torre eólica e até mesmo uma “polícia verde” responsável por gerenciar o gasto de energia dos moradores.

Tudo isso planejado cuidadosamente num total de cinco anos e com investimentos de mais ou menos US$ 1,4 bilhão. A expectativa é que, até 2015, cerca de 7 mil pessoas habitem as construções futuristas do local. Além disso, a expectativa é que cerca de 12 mil pessoas façam o trajeto diário do local até a cidade mais próxima, Abu Dhabi.

Mas para ser completamente montada e habitada (as estimativas são de até 40 mil pessoas residindo no local ao término das obras), Masdar enfrenta obstáculos como a recessão econômica global, que fez com que a equipe responsável revisse seus planos. A falta de incentivos ao mercado de tecnologias limpas também teve resultados negativos, o que obrigou o projeto a rever seu tamanho e alcance. Entretanto, segundo Dale Rollins, ex-executivo da Shell responsável pela operação geral do projeto, mais do que representar um obstáculo, as mudanças tecnológicas e econômicas servem como incentivo para obter resultados ainda melhores e com gastos menores do que o planejado. Agora o principal é esperar e observar o vislumbre de um futuro promissor surgir, literalmente, do deserto.

por Leandra Troyack

h1

O Estímulo da Cultura como Melhoria de Vida

31/05/2011

Criado há três anos, o Ciranda das Artes é um projeto elaborado pela Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis, que oferece atividades, a toda população, numa abordagem que focalize a cultura como forma de melhoria da qualidade de vida.

Realizado em um período de oito meses, aonde funciona como um núcleo de projetos oferece um leque abrangente nas áreas de dança, música, teatro e artes plásticas. Através dos cursos, visa o estímulo e desenvolvimento de ações de difusão e formação cultural, iniciação e estimulação artística, além da inclusão social e práticas corporais.

Levando em consideração seu tempo de existência, o projeto que anteriormente tinha capacidade para 700 pessoas, neste ano, devido ao aumento de modalidades, poderá atender a mais de mil interessados, dentre crianças, jovens e adultos. O aumento da quantidade de vagas em 2011 irá atender públicos mais expressivos, proporcionando a inclusão cultural de ainda mais pessoas com interesse em participar das oficinas. Desde que começou, o projeto mantém turmas lotadas, prova de que a abertura de novas vagas será um sucesso. Porém, mesmo com seu aumento relativo, o Ciranda das Artes ainda é hoje um projeto que necessita de uma maior divulgação.

por  Lucas Gomes

h1

Agenda cultural da primeira semana de junho

30/05/2011

Especial Wood Allen – Cenas de Um Shopping

01/06 – Quarta-Feira, às 19h00

Cine Humberto Mauro – Centro de Cultura Raul de Leoni

Classificação – 12 anos

Ingresso – Gratuito

Com direção de Paul Mazursky, o filme conta a história de um casal, formado por Woody Allen e Bette Midler, que resolve comemorar seu 16º aniversário de casamento num Shopping Center. É época de Natal e eles aproveitam para fazer compras. Porém, as coisas não saem como o planejado e acabam desandando para uma lavação de roupa suja em público.

Comício Gargalhada

02/06 – Quinta-Feira, às 20h00

Theatro D. Pedro

Classificação – 12 anos

Ingresso – R$ 40,00

Direção – Petrópolis em Cena

A comédia interpretada pelo ator Rodrigo Sant´Anna, que atua no humorístico Zorra Total, da rede Globo, leva ao palco um verdadeiro comício eleitoral.

Em seu primeiro monólogo, o ator vive sete personagens diferentes, onde entre um personagem e outro, Rodrigo encontra espaço para histórias engraçadas de sua vida, no estilo stand-up comedy.

Açaí & Dedos

03/06 – Sexta-Feira, às 20h00

Theatro D. Pedro

Classificação – 14 anos

Ingresso – R$ 20,00

Direção – Petrópolis em Cena

Com um diálogo vivaz e autêntico, além de personagens bem buscados na classe média modesta brasileira, a dramaturgia de Carla Faour narra a história do sumiço de Laura (Thaís Garayp), uma sexagenária, mãe de três filhos e moradora de Copacabana, que desaparece quando vai ao mercado e não volta mais para casa.

A peça, não promove uma busca frenética pela desaparecida, porém, pretende esmiuçar as relações desta família subitamente desfalcada, mostrando-se interessante e agradável. Montada com bom gosto, expressa um claro progresso na dramaturgia brasileira, sem tom de exceção.

8º Festival de Dança Sacra de Petrópolis

04 e 05/06 – Sábado e Domingo, às 13h00

Theatro D. Pedro

Classificação – Livre

Ingresso – R$ 10,00

Direção – Petrópolis em Cena

Contando com a participação de grupos de outros estados, o evento com coordenação de Roberta Bertelli visa promover a arte da dança sacra, além de integrar os grupos e bailarinos desta modalidade, proporcionando ao público um espetáculo de arte e fé.

Amor Perfeito Petrópolis

O Amor Perfeito conta com a participação de mais de 90 lojas, concentradas em um dos pontos de varejo de Petrópolis, a 16 de março. Com o intuito de oferecer ao público, eventos culturais, de serviço e lazer gratuitos. Na agenda estão apresentações musicais itinerantes, duos de dançarinos pela rua, massagem facial gratuita, momentos de beleza, desfiles de noivas, entre outras atividades.

Confira a programação especial da semana:

02/06 – Quinta-Feira

13h00 às 15h00 – Duo Vivace – Música

03/06 – Sexta-Feira

12h00 às 14h00 – Música Instrumental

16h00 às 18h00 – Duos Românticos – Equipe do Arte na Avenida

17h00 às 18h30 – Cenas Românticas – Shakespeare – Equipe do Arte na Avenida

04/06 – Sábado

13h00 às 15h00 – Músicos do Centro de Artes Suzuki

16h00 às 18h00 – Duos Românticos – Equipe do Arte na Avenida

17h00 às 18h30 – Cenas Românticas – Shakespeare

Veja a programação completa no site www.amorperfeitopetropolis.com.br

 

Eventos com cobrança de ingresso – 50% de desconto para estudantes e maiores de 65 anos. Qualquer alteração nos eventos divulgados é de responsabilidade de seus organizadores.

por  Lucas Gomes

h1

Renascimento do Cinema Nacional

24/05/2011

Há aqueles que acreditam que o cinema brasileiro ainda não atingiu as expectativas que o público e a crítica esperavam. Mas é válido ressaltar que após um período marcado por desníveis constantes, variando entre as chanchadas e algumas obras-primas, e através da chamada Lei do Audiovisual, o cinema nacional se encontra em estado de expansão e inovação.

Quando se fala da “retomada” ou “renascimento” do cinema nacional, podemos considerar o filme Carlota Joaquina – A Princesa do Brasil, como o estopim de início ao movimento. O filme de Carla Camurati é uma sátira sobre essa transferência da corte portuguesa ao Brasil no início do século XIX e mistura o humor típico das chanchadas, um elenco já conhecido da televisão e uma grande dose de ironia ao dirigir seu olhar sobre a história do Brasil. Esses elementos justificam, em grande parte, o sucesso de público: Carlota Joaquina acertou em cheio no gosto do público de cinema no Brasil.

Logo após este filme, que não apenas teve um grande sucesso e aceitação de público, como também “abriu as portas” para a retomada do cinema nacional, surgem filmes abordando os problemas sociais brasileiros, como o consagrado Central do Brasil de Walter Salles, e o belo como também realista, Cidade de Deus de Fernando Meirelles. Porém, em pleno renascimento do cinema, em 1995 O Quatrilho, dirigido por Fábio Barreto é indicado ao Oscar como melhor filme estrangeiro. Desprendendo assim, cada vez mais das imposições ao cinema.

Porém não só de ficções e experimentais vive o cinema brasileiro. Atualmente o Brasil é um dos grandes idealizadores no quesito documentário, com certeza um dos melhores países neste ramo.

Felizmente o cinema nacional está em uma fase de euforia e inovação, cada vez mais original. O abre-alas de tudo isso são os curtas-metragens. O Brasil é um grande produtor de curtas e possui vários festivais de importância que acabam consolidando e descobrindo novos aspirantes de cinema.

por  Lucas Gomes

h1

Veja a programação cultural da semana

16/05/2011

Minha Vida Sem Minhas Mães

16/05 – Segunda-Feira, às 19h00

Cine Humberto Mauro – Centro de Cultura Raul de Leoni

Classificação – 10 anos

Ingresso – Gratuito

Em 1943, devido a Segunda Guerra Mundial, são enviadas 700 mil crianças da Finlândia para Suécia, para que só assim possam sobreviver à guerra. Este é o cenário criado por Klaus Härö, em um drama que mostrará Eero, uma das 700 mil crianças, vivendo suas dificuldades, ao não conseguir se adequar à vida junto às famílias que o adotam quando é afastado de sua mãe biológica por conta do conflito.

Uma Tarde Com A Família Imperial

18/05Quarta-Feira das 15h00 às 17h00

Sala Multimídia – Museu Imperial

Classificação – Livre

Inscrições – Gratuitas. Tel. (24) 2245-7735

Devido ao Dia Internacional de Museus, que é comemorado neste dia 18 de maio, com o objetivo de divulgar o papel dos museus no desenvolvimento da sociedade, a 3ª edição do projeto Uma Tarde Com A Família Imperial, conta com um membro da família imperial brasileira sendo entrevistado por estudantes das escolas, de rede pública e privada, da cidade de Petrópolis.

A Casa Dos Bebês

19/05 – Quinta-Feira, às 19h00

Cine Humberto Mauro – Centro de Cultura Raul de Leoni

Classificação – 12 anos

Ingresso – Gratuito

O filme conta a história de seis mulheres americanas que se encontram em uma das situações mais importantes de sua vida: a espera para a adoção de um bebê. O diretor John Sayles, cria um cenário intrigante, com uma visão ácida, inteligente e profunda do choque de culturas, e da maternidade moderna, utilizando um orfanato na América do Sul, como plano de fundo para sua obra, onde à medida que o tempo passa, as seis mulheres compartilham a angústia e a esperança que nasce do desejo de se ter um filho.

Arnaldo Antunes

20/05Sexta-Feira, às 20h00

Theatro D. Pedro

Classificação – 12 anos

Ingresso – R$ 10,00

O Circuito Cultural do SESI/RJ apresenta o músico, poeta, compositor e artista visual, Arnaldo Antunes. Sendo conhecido na América do Sul por ser um dos principais compositores da música pop brasileira, apresentando influências concretistas e pós-modernas, Antunes também fez parte, ao lado de Marisa Monte e Carlinhos Brow, do projeto “Tribalistas”, além de ser responsável por grandes sucessos do grupo Titãs.

O Quinto Elemento

21/05Sábado, às 18h00

Teatro Afonso Arinos – Centro de Cultura Raul de Leoni

Classificação – Livre

Ingresso – R$ 30,00

Grupo – Cia. De Corpo & Alma

Com direção de Alan Keippert, o espetáculo mostra a dança do ventre, com variações e técnicas, como também as energias que ela trabalha em nossos corpos, nos levando a uma demonstração do 5º elemento da dança.

Eventos com cobrança de ingresso – 50% de desconto para estudantes e maiores de 65 anos. Qualquer alteração nos eventos divulgados é de responsabilidade de seus organizadores.

por  Lucas Gomes

h1

O mistério do Código Florestal

11/05/2011

Deputados e senadores eleitos pelo povo devem zelar pelo bem comum, certo? Nem sempre. Um exemplo bem claro disso é a insistência de alguns políticos em aprovar o mais rápido possível o projeto de lei que institui o novo Código Florestal. Mas, para que tanta pressa? Segundo reportagem da Istoé, a explicação é simples: legislar em causa própria e proteger o próprio bolso. Os interesses de pelo menos 27 deputados e senadores não passam nem perto do bem da nação.

A revista revela que caso o projeto de lei do Código Florestal seja aprovado, os políticos listados se livrarão de multas pesadas e se beneficiarão por desmatarem ilegalmente. De acordo com a reportagem eles já foram punidos pelo IBAMA por agressão ao meio ambiente e o novo código que queriam aprovar prevê anistia para multas impostas a desmatadores. O benefício se estenderia também a empresas e empresários do agronegócio que nas eleições do ano passado, fizeram doações de grande porte a esse bloco parlamentar ligado à produção rural.

O interesse do bloco ruralista vai além. Eles também defendem seus financiadores de campanha: empresas ligadas ao agronegócio doaram pelo menos R$ 45,5 milhões para deputados e senadores nas eleições do ano passado segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral.

por  Leandra Troyack